Radiômica, uma ferramenta chave para o futuro da medicina

O termo radiômica foi usado pela primeira vez em 2005 pelo Dr. Haibin Ling, da Universidade de Harvard, que pesquisa o assunto há mais de 20 anos, tornando-o um campo relativamente novo que combina ciência da computação, estatística e imagem médica para extrair informações quantitativas das imagens do corpo humano.

O que é radiômica?

A radiômica é um exemplo de tecnologia médica que se baseia no estudo de assinaturas moleculares, normalmente “escondidas” do olho humano, em imagens médicas.. Essas assinaturas podem ser extraídas das imagens por algoritmos de reconhecimento de padrões e analisadas para várias aplicações. Por exemplo, a radiômica pode ajudar a prever se os pacientes com câncer têm probabilidade de recaída após a conclusão da terapia ou se responderão bem a certos medicamentos. Isso permite que os médicos tomem decisões sobre o tratamento com mais rapidez e precisão do que nunca.

Radiômica semântica: significado biológico

A radiômica baseia-se na ideia de que cada sistema orgânico tem seu próprio padrão de atividade e que esse padrão pode ser detectado quando analisamos imagens tiradas por ressonância magnética ou tomografia computadorizada. Ou seja, graças à radiômica, podemos aprofundar o conhecimento da diversidade biológica e funcional dos tecidos, a heterogeneidade dos fenômenos patológicos e antecipar a evolução de certas doenças

A radiômica como nova ferramenta para o diagnóstico da COVID-19

Durante a pandemia, diferentes pesquisas foram realizadas com o objetivo de usar a radiômica para diagnosticar e prever a evolução de pacientes com insuficiência respiratória grave e, de acordo com os resultados, ser capaz de analisar os recursos necessários em cada caso. Graças à radiômica, foi possível detectar se os pulmões dos pacientes estavam saudáveis ou não e se havia possibilidade de ocorrência de microinfartos pulmonares, otimizando assim os recursos das UTIs.

Radiômica e tecnologia médica

A radiômica está muito ligada aos avanços de diferentes tecnologias médicas, como as equipes de tomada e visualização de imagens e o desenvolvimento de algoritmos de inteligência artificial que sejam capazes de identificar padrões e ajudar os médicos a tomar melhores decisões. Os grandes avanços computacionais e a implantação destes equipamentos em grande parte dos hospitais e centros possibilitam as inovações no campo da radiômica, contribuindo assim para o desenvolvimento da medicina personalizada de precisão.

O INVOX Medical como software de inovação tecnológica

A radiômica, assim como os sistemas de reconhecimento de voz para hospitais e clínicas, é outro exemplo de inovação tecnológica que terá um grande impacto na medicina do futuro. Ambas as tecnologias se baseiam na inteligência artificial para a análise e processamento dos dados e ambas as tecnologias constituem-se como uma excelente ferramenta de trabalho para os médicos.

Compartir

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorías

Categorias

Etiquetas

Compartir

Otros posts que pueden ser de su interés